Sábado, 16 Dezembro 2017

E Entrevistas

Aviação: comunicações por satélite geram economia de US$ 3 bi

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Comunicações via satélite (satcom) na cabine de comando das aeronaves ajudaram companhias aéreas a economizarem mais de US$ 3 bilhões entre 2001 e 2016, aponta estudo realizado pela consultoria de aviação Helios, e Inmarsat, provedora de serviços de comunicações móveis por satélite.

Satcom é o uso de serviços de voz e dados via satélite para a comunicação com aeronaves fora da faixa de radares terrestres convencionais e de estações de Frequência Muito Alta (Very High Frequency – VHF), como em regiões oceânicas. É tipicamente utilizada para controle e operações aéreas.

O estudo mostra que o benefício de apenas um mecanismo de Controle de Tráfego Aéreo (ATC) – a redução das separações mínimas, que permite que as aeronaves voem mais perto umas das outras em segurança – foi responsável por uma economia de US$ 890 milhões.

Com a tecnologia satcom, as aeronaves podem voar a 30 milhas náuticas umas das outras, com o uso de comunicações e rastreamento seguros e confiáveis – anteriormente as aeronaves eram obrigadas a manter uma separação de 100 milhas náuticas entre si. O fato de mais aeronaves poderem voar em um determinado espaço aéreo é vantajoso nos movimentados céus: se uma aeronave não estiver equipada com capacidade de comunicação por satélite, ela precisará manter a distância mínima de 100 milhas náuticas e não será autorizada a voar em determinadas áreas.

O aumento da capacidade do espaço aéreo também leva a mais aeronaves poderem escolher níveis de voo otimizados, economizando tempo e combustível.

Uma economia adicional de US$ 1,9 bilhão é proporcionada graças à habilidade das aeronaves de se comunicarem com o Centro de Operações Aéreas (AOC). Os aplicativos de AOC utilizam informações em tempo real para ajudar as companhias aéreas a melhorarem a segurança dos voos ou a prestar um serviço mais eficiente a um custo menor.

A conectividade de banda larga também ajudará a atender às demandas urgentes do ATC, à medida que os nossos céus comportam cada vez mais tráfego. Até 2030, haverá mais passageiros no céu por ano (7 bilhões) do que pessoas no chão hoje. Eles voarão em 40 mil aeronaves, a maioria das quais estará conectada.

Assine a Revista Estação Brasil.

Email:

contato@revistaestacao.com.br

Telefone:

+55 61 98138-0785